Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jardim das Delícias



Sábado, 31.05.14

Extrait 1 - Lura

Lura  Extrait 1

(com Xico Santos em Bischheim, 16 mai de 2014)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 21:00

Sábado, 31.05.14

Cuidado! O Grupo de Bilderberg está reunido - Lourdes Hubermann, Norman Wycomb, Edward Barnes

http://www.jornalistassemfronteiras.com/

 

Lourdes Hubermann, Norman Wycomb, Edward Barnes, Copenhaga  Cuidado! O Grupo de Bilderberg está reunido

 

 

   29 de Maio de 2014

   Chegou a hora do grande conclave anual, desta feita no Marriott de Copenhaga, sob os efeitos da dissonância de Putin, dos resultados das eleições europeias e outras conjunturas mais ou menos actuais, para prosseguir a obra de construir o governo mundial, a empresa mundial única, continuar o caminho para a política universal única. A ordem do dia será a estratégia para consumar o tratado de comércio livre entre a União Europeia e os Estados Unidos, como há 20 anos foi a de programar o nascimento do euro. O Grupo de Bilderberg está reunido.
A fina flor dos banqueiros, dos magnatas, de monarquias decadentes, dos agentes de espionagem, dos proprietários de casinos financeiros, dos pensadores neoliberais e pós-neoliberais, das gentes que inventaram e fizeram medrar troikas, agita Copenhaga nestes dias, uma Copenhaga que já encaixou sem grandes alarmes os 27 por cento que os neofascistas receberam nas eleições europeias, legitimando afinal na Dinamarca uma ascensão que na Ucrânia foi alcançada a golpe de Estado.
Não faltam Joszef Ackermann, o todo-poderoso do Deutsche Bank, ainda que já não formalmente, acompanhado por um executivo em exercício, a senhora Lagarde do FMI, o sr. Zoellick que já foi do Banco Mundial e agora está na Goldman Sachs, o general Petraeus, ainda a limpar as nódoas de sangue trazidas do Iraque e do Afeganistão, o inconfundível e omnipresente Kissinger, a princesa Beatriz da Holanda e a rainha de Espanha – esta para desanuviar dos escândalos familiares com os dinheiros do povo – acompanhada pelo seu ministro dos Negócios Estrangeiros. Estão igualmente Mario Monti, Carlo Bildt, chefe da diplomacia sueca, o imprescindível secretário geral da NATO, os representantes da Microsoft, da Caixa Bank, da LinkedIn, da Saint Gobin, da Nokia, da Airbus – enfim, a lista é longa mas vale a pena conhecê-la na íntegra para que todos saibamos quem nos governa, imune a quaisquer resultados eleitorais.
O que não é verdade absoluta. Também há eleitos de múltiplos centrões governantes, pós e pré-governantes, conservadores e sociais democratas, sociais democratas e conservadores, a ordem é arbitrária. Veja-se o caso de Portugal, representado pelo ministro vedeta Paulo de Macedo, quem sabe se em tirocínio para primeiro ministro de um governo para chegar, e pela deputada socialista Inês de Medeiros, quem sabe na corrida para lugar de ministra ou secretária de Estado desse ou outro vindouro governo.
Aqui estão também em Copenhaga alguns dos mais dotados operacionais da propaganda mundial, presentes bem no centro das decisões mundiais para que desempenhem cada vez melhor o seu papel de megafones da ordem universal: o sr. Balsemão da Impresa – aliás uma figura executiva do Grupo de Bilderberg - o sr. Cebrian do El País/Prisa, o Le Monde, o Svenska Dagbladet, The Economist, o  Financial Times – em suma, pessoas e instituições que são “bíblias”, “de referência” e “fazem opinião” para que a opinião sempre seja coincidente com a verdade, e a verdade quem a define é o Grupo de Bilderberg.
“De Le Monde vem a directora executiva, a srª Natalie Nougayrède, cujos métodos e linha editorial ainda recentemente provocaram a demissão de conceituados jornalistas da casa”, recorda Thomas Feldmann, um jornalista alemão que há muito acompanha os trabalhos do Grupo de Bilderberg.
“A presença deste núcleo de patrões e executivos da comunicação mundial é uma afronta aos jornalistas e pessoas da comunicação que prezam o seu trabalho, defendem a sua independência e, sobretudo, deveria fazer reflectir todos os cidadãos do mundo sobre a informação que consomem”, alerta Friedrich Agnarsson, jornalista dinamarquês. “Como podemos acreditar na independência destes proprietários e directores que são presenças permanentes, ou quase, num grupo onde se trata de negócios, lucros, poder, comando, guerra e governação do mundo? – pergunta Agnarsson.
Lydia Stromberg, analista política que tem realizado investigações sobre o funcionamento e as actividades “entre reuniões” do Grupo de Bilderberg, chamou entretanto a atenção para o significado de algumas presenças no conclave deste ano – presenças frequentes ou não.
“Estão aqui fortemente representadas a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA), a CIA, os serviços secretos britânicos e pessoas que, mesmo sendo identificadas noutras qualidades, também estão intimamente relacionadas com a espionagem”, afirma Lydia Stromberg.
“Tal participação, embora normal em reuniões deste tipo, traz este ano dossiers sobre ‘os efeitos Snowden’ e também a situação na Rússia e na Ucrânia – razão pela qual estão o secretário geral da NATO, altos representantes do Comando Supremo Aliado na Europa, generais e estrategos do expansionismo imperial como suporte do governo mundial único”, acrescentou.
FMI, Banco Central Europeu, Comissão Europeia, eurodeputados constituem uma nutrida delegação representativa das troikas como instrumentos da ordem financeira e das transformações – melhor dizendo regressões – em curso no mundo do trabalho.
“A Goldman Sachs, o Deutsche Bank, a grande banca europeia e norte-americana têm um papel determinante nestas reuniões. Este ano trazem como dossier fundamental o tratado de comércio livre entre a União Europeia e os Estados Unidos (TTIP), um passo que consideram tão fundamental para a governação económica mundial como a criação do euro, que também foi desenhada neste grupo há 20 anos”, afirma Thomas Feldmann.
“Não é por acaso que o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, esteve na reunião de Bilderberg o ano passado e pouco depois apresentou em Bruxelas a elaboração desse tratado como a grande coroa de glória da ponta final do seu mandato”, atalhou Lydia Stromberg.
“Este ano vem a comissária europeia Vivianne Reding, titular da Justiça e Direitos Fundamentais – imagine-se o que isto significa para os mentores de Bulderberg”, prosseguiu a analista política. “Daqui poderemos provavelmente concluir que Redding vai continuar, quem sabe se será promovida, nas altas posições europeias, e que as questões de cidadania e da imigração também estão no centro dos debates deste ano”.
“Chamo a atenção para a presença do Irlandês Peter Sutherland, que está ao mesmo tempo envolvido nas questões da imigração e no ramo internacional da Goldman Sachs – cada um extraia daqui as conclusões que quiser”, notou Friedrich Agnarsson.
Diz um cartaz de manifestantes dinamarqueses, perigosos para a segurança mundial porque a polícia os mantém bem longe do Marriott: “Cuidado, eles estão a tramar-nos!”. Alguns metros mais longe ainda, numa tarja mostrada por duas mulheres muito jovens, lê-se: “Eles governam... Quem os elegeu?”

 

Anexo da edição: lista dos participantes na reunião do Grupo Billderberg

http://paradigmatrix.net/?p=11887 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 18:55

Sexta-feira, 30.05.14

Where or When - Ella Fitzgerald

 

Ella Fitzgerald   Where or When

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 21:00

Sexta-feira, 30.05.14

Quem fabrica um peixe fabrica duas ondas - Herberto Helder

 

Herberto Helder  Quem fabrica um peixe fabrica duas ondas

(dito por Fernando Alves)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 18:00

Sexta-feira, 30.05.14

O limão e a malagueta - Adão Cruz

 

Adão Cruz  O limão e a malagueta

 

 

(Adão Cruz)

 

 

A malagueta nasce verde verde como o limão olham‑se
verde no verde ela cora e ele não um empalidece outra faz‑se
rubor há qualquer coisa de astuto qualquer coisa de comum
entre os dois e o amor
A malagueta abre‑se à cor em carne viva ardendo da
penetração quente do sol da carícia de febre luz vibrada e
tacto de seda não fenece enquanto à sua volta tudo morre e
envelhece
O limão não é mole nem duro sumo de virilidade sumo de
alegria denso de seiva sabor amargo ou doce ao sabor dos
descuidos da verdade e da melancolia
A malagueta não é séria nem puta é luta de vida numa vida
de luta madura de ilusões lábios maduros palpando as vozes
e as palavras na ponta da língua
O limão não sofre de amores nem de esplendores nem de
ignorância presunçosa jogo de toda a moda da vida imbecil
Se o encontro se dá solta‑se o sangue em torno dos ideais
nos rútilos prados da malagueta amada malagueta mulher
orvalhada pequenina e nua capricho de um ventre fecundo
na cintilação da madrugada como se a vida fosse um desejo
de amarga doçura decúbito de sílabas erguidas ao som da
música entre espaços de côncavo silêncio cristal e solidão
Dilatada angústia pernoitada na eterna penetração de fulgor
da malagueta desabrochada ao paladar da última gota do
livre limão

(in Adão Cruz, VAI O RIO NO ESTUÁRIO. Poemas de braços abertos, ediçõesengenho)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 15:00

Quinta-feira, 29.05.14

Um pouco mais de sol - Teresa Silva Carvalho

 

Teresa Silva Carvalho  Um pouco mais de sol

(Quase - poema de Mário de Sá-Carneiro)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 21:00

Quinta-feira, 29.05.14

Um rosto na cidade - David Mourão-Ferreira

 

David Mourão-Ferreira  Um rosto na cidade

 

(Faiza Maghi,Argélia)

 

 

Um rosto   Uma cidade  

Um rosto sem nevoeiro

Acordas de manhã no golfo do meu ombro

E vem contigo a luz dos campi de Veneza

com a laguna ao longe e gôndolas na sombra

Um rosto   Uma cidade a espreguiçar-se ao vento

Luz de canais em torno   E de canais por dentro

 

Um rosto   Uma cidade  

E um rasto se adivinha

no riso de uma rua   à esquina de uma ruga

Nem vejo a tua boca   Um pátio de Sevilha

agradece em Agosto a chegada da chuva

Um rosto   Uma cidade a emergir da terra

Luz de pátio molhado   E de água na cisterna

 

(in Matura Idade)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 17:00

Quinta-feira, 29.05.14

Dizem que a paixão o conheceu - Al Berto

 

Al Berto  Dizem que a paixão o conheceu

 

(Mário Botas)

 

dizem que a paixão o conheceu

mas hoje vive escondido nuns óculos escuros

senta-se no estremecer da noite enumera

o que lhe sobejou do adolescente rosto

turvo pela ligeira náusea da velhice  

 

conhece a solidão de quem permanece acordado

quase sempre estendido ao lado do sono

pressente o suave esvoaçar da idade

ergue-se para o espelho

que lhe devolve um sorriso tamanho do medo

 

dizem que vive na transparência do sonho

à beira-mar envelheceu vagarosamente

sem que nenhuma ternura nenhuma alegria

nenhum ofício cantante

o tenha convencido a permanecer entre os vivos

 

(in Medo, Assírio & Alvim)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 14:00

Quinta-feira, 29.05.14

Sudanesa condenada à morte deu à luz hoje na prisão - Mariana Pereira

 

Mariana Pereira  Sudanesa condenada à morte deu à luz hoje na prisão

 

 

Diário de Notícias, 27 de Maio de 2014 

 

   Mariam Yahya Ibrahim, a [médica] sudanesa condenada à morte por enforcamento por recusar renunciar à sua fé cristã, deu à luz na madrugada de hoje, numa prisão de Cartum.

Meriam Yehya Ibrahim, sudanesa ortodoxa de 27 anos, casada com um cristão, deu à luz uma menina na madrugada de hoje, numa prisão de Cartum, onde está presa com o seu filho de 20 meses. A justiça sudanesa, regida pela lei islâmica (sharia) desde 1983, acusou Meriam de adultério em agosto de 2013, por estar em união com um homem que não é muçulmano. Em fevereiro de 2014, foi acusada de apostasia por se ter afirmado cristã, renunciando à religião do seu país. A 15 de maio foi condenada a cem chicotadas por adultério e, por apostasia, à morte por enforcamento. Ao ouvir o veredito, a jovem manteve-se impassível, segundo relataram as agências. As embaixadas dos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Holanda divulgaram um comunicado conjunto onde manifestaram a sua "profunda preocupação" com o caso e evocaram o "direito à liberdade de religião" perante o Sudão.

A Amnistia Internacional (AI) disse hoje que as condições da mãe e do bebé não são conhecidas, visto que o advogado de Meriam Ibrahim e o seu marido viram o acesso à prisão negado. "O Governo sudanês tem de garantir a sua segurança e a segurança das suas crianças, incluindo a recém-nascida", disse ao britânico The Guardian Manar Idriss, da AI. Hoje, segundo o jornal britânico, o pedido de libertação de Ibrahim lançada pela AI tem o apoio de 700 mil pessoas em todo o mundo.

Ainda antes do nascimento de hoje, as autoridades sudanesas tinham já declarado que o cumprimento da sentença de morte de Ibrahim iria ser adiado por dois anos, para que ela possa cuidar da recém-nascida.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 10:00

Quarta-feira, 28.05.14

Do Chiado até ao Cais - Viviane

 

Viviane  Do Chiado até ao Cais

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 21:00

Pág. 1/11




Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2014

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


Comentários recentes

  • separatista-50-50

    «Tudo como dantes. Quartel em Abrantes» não é bem ...

  • adão cruz

    Completamente de acordo. Alguém tem dúvidas das mo...

  • Anónimo

    Que não nos falte o sonho...

  • adao druz

    Muito bonito. Só eu sei...

  • adelino

    Velhos são os trapos! Espero que daqui a dez anos,...


Links

Artes, Letras e Ciências

Culinária

Editoras

Jornais e Revistas

Política e Sociedade

Revistas e suplementos literários e científicos