Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jardim das Delícias



Segunda-feira, 27.11.17

A voz ao longe - Adão Cruz

ao cair da tarde 5b.jpg

 

Adão Cruz  A voz ao longe

017-2013a.jpg

 

(Adão Cruz)

 

Quase diríamos que as paredes brancas nascem da terra.

Quase diríamos que o sol vermelho e quente é um beijo ardente na misteriosa face da planície inocente.

Quase diríamos que a vida não se inscreve nas copas dos chaparros quietos e mudos antes se deita na sombra doce.        

Quase diríamos que o chão se veste e reveste de cores, cheiros e sentidos que dão à vida algum sentido.

Quase diríamos que a vida não se aninha na erva daninha, antes baloiça de alegria no ondular da seara como navio de esperança num mar de trigo.

Quase diríamos que a voz ao longe não é do vento nem do tempo nem da descrença de um outro amanhã.

Quase diríamos que a voz ao longe é o voar sereno de uma nuvem branca, trazendo no bico um livro enorme e um ramo de paz para o ninho dos homens.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 14:00




Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Comentários recentes


Links

Artes, Letras e Ciências

Culinária

Editoras

Jornais e Revistas

Política e Sociedade

Revistas e suplementos literários e científicos