Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jardim das Delícias


Quarta-feira, 21.06.17

É IMPOSSÍVEL APAGAR INCÊNDIOS FLORESTAIS - José Vítor Malheiros

  

josé vótor malheiros.jpg

 

   Ninguém o diz e menos ainda os políticos e os bombeiros, mas a verdade verdadinha é que é impossível apagar incêndios florestais. Repito em maiúsculas para dar nas vistas: É IMPOSSÍVEL APAGAR INCÊNDIOS FLORESTAIS.

Há algum exagero? Há, porque esta é a verdade em versão curta.

É evidente que se for um incendiozinho pequenino, num bosque pequenino, bem delimitado por largos aceiros, povoado de carvalhos verdes e frondosos, sem casas de habitação que exijam protecção especial, se houver um bom acesso para os carros dos bombeiros, se estes estiverem sido avisados precocemente, se houver água de acesso fácil nas imediações, o incêndio pode ser controlado e, eventualmente, até extinto.

Só que isto nunca acontece. A "floresta" em Portugal não é floresta nenhuma (com a biodiversidade que o conceito implica) mas sim uma plantação de postes de eucalipto combustíveis como paus de fósforo, plantados para benefício das celuloses e sem os cuidados mínimos para salvaguardar as pessoas, os bens ou o ambiente, não há acessos, não há aceiros, não há água, não há avisos precoces.

O que fazem os bombeiros? Rezam para que o vento amaine e não sopre daqui e sim dali, tentam proteger as casas envoltas no arvoredo em chamas, evacuam aldeias em risco, fecham estradas. De facto, tentam deixar arder com o mínimo de risco (e fazem bem) mas nem sequer há condições para fazer isto em condições, porque falta o cumprimento das consabidas regras de segurança para que o fogo não se propague excessivamente: faltam os aceiros, o perímetro de segurança em volta das casas, a margem de segurança nas estradas, etc.

Quando os jornalistas perguntam se os meios para combater o fogo foram suficientes, se são suficientes, se vão ser suficientes a única resposta possível é que não, não são e nunca podiam ser. Teríamos de ter 500 CanadAir a despejar água num só incêndio para que aquilo fizesse alguma diferença. Porque É IMPOSSÍVEL APAGAR INCÊNDIOS FLORESTAIS nestas condições. Seria preciso não uma esquadrilha de CanadAir mas um tsunami. Alguém já viu o que acontece à água lançada de um helicóptero ou de um avião? Se se tratar de uma zona de rescaldo o efeito pode ser visível, mas apenas aí. Deitar água nas fornalhas que temos visto na televisão é como borrifar uma lareira.

A única coisa possível é ordenar a floresta de forma

- que não possua tanto material combustível disponível para o primeiro raio que caia (limpeza de matas, seja qual for a técnica e a táctica)
- que arda com menos intensidade quando há um fogo (biodiversidade das florestas, outras espécies de árvores)
- que o fogo não se propague a áreas muito extensas e fique limitado (aceiros)
- que existam corpos profissionais que conheçam CADA floresta e saibam o que fazer em cada caso para controlar o fogo e onde colocar a ênfase do combate.

Continuar a vender a ideia de que o fogo se evita e se combate com mais bombeiros e mais aviões é uma tolice (se não um crime).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 22:53



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2017

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


Comentários recentes

  • A. Marques Pinto

    Sexta-feira à tarde, uma jornalista da SIC Notícia...

  • adao cruz

    De pleno acordo. Uma coisa me entriste e me faz pe...

  • Augusta Clara

    Tão bonito é o texto como o comentário.

  • adão cruz

    Não posso deixar de ser suspeito, mas gostaria de ...

  • Pedro Coelho

    Como se fossem o Alferes Robles? O que tem o autor...


Links

Artes, Letras e Ciências

Culinária

Editoras

Jornais e Revistas

Política e Sociedade

Revistas e suplementos literários e científicos