Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jardim das Delícias



Segunda-feira, 31.03.14

Esplanada - Manuel António Pina

 

Manuel António Pina  Esplanada

 

 

(Paulo Ossião)

 

 

Naquele tempo falavas muito de perfeição,

da prosa dos versos irregulares

onde cantam os sentimentos irregulares.

Envelhecemos todos, tu, eu e a discussão,

 

agora lês saramagos & coisas assim

e eu já não fico a ouvir-te como antigamente

olhando as tuas pernas que subiam lentamente

até um sítio escuro dentro de mim.

 

O café agora é um banco, tu professora do liceu;

Bob Dylan encheu-se de dinheiro, o Che morreu.

Agora as tuas pernas são coisas úteis, andantes,

e não caminhos por andar como dantes.

 

(in Todas As Palavras, Assírio & Alvim)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Augusta Clara às 19:00


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.




Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Os 50-50 foi "brilhante"? Dahh! Os contribuintes q...

  • Augusta Clara

    Anónimo, quem és tu? (lembrei-me do "Frei Luís de ...

  • Anónimo

    Texto excelente. Bem escrito, bem documentado e be...

  • Anónimo

    Texto de excelente e deliciosa "prosa poética"!...

  • Anónimo

    Bravo, plenamente de acordo!


Links

Artes, Letras e Ciências

Culinária

Editoras

Filmes

Jornais e Revistas

Política e Sociedade

Revistas e suplementos literários e científicos